Leo Sombra
LÉO SOMBRA
BRASIL, 1986

A origem modesta de Léo Sombra influenciou sua maneira particular de fotografar. As típicas dificuldades de um retirante nordestino que migrou para São Paulo ainda criança, ajudaram a formar o que hoje é entendido como uma linguagem própria e muito bem dominada da fotografia. Por falta de recursos, Sombra começou a fotografar com uma rudimentar câmera pinhole, gravando imagens sem lentes e usando papel fotográfico vencido. A aptidão para o que é usado e esquecido faz parte de sua poesia visual.
LER MAIS


Sombra começou a fotografar com uma rudimentar câmera pinhole, gravando imagens sem lentes e usando papel fotográfico vencido. A aptidão para o que é usado e esquecido faz parte de sua poesia visual.

As imagens em preto e branco de Leo Sombra têm uma forte carga poética e uma inclinação melancólica. A chance e as imperfeições do processo artesanal que ele usa para fotografar produzem obras interessantes que se aproximam.

São peças impactantes que normalmente doam profundidade a ambientes minimalistas e contemporâneos, mas também sobriedade a espaços onde predominam os elementos coloridos.


É irônico, mas a fotografia artística mantém seu valor mesmo com o advento de redes sociais como o Instagram. Obras autorais, como as de Leo Sombra, operam no antagonismo dessa banalização.

Em 2011, durante a feira SP-Arte, Leo Sombra teve cinco de suas obras adquiridas pela Pinacoteca do Estado de São Paulo.Depois disso, naturalmente, muitos de seus trabalhos foram valorizados.

Leo Sombra mantém sua produção e carreira alinhadas, o que favorece a valorização cíclica de suas obras. A venda de uma nova série eleva o valor das séries antigas para cima.

Os trabalhos originais e exclusivos da Sombra incrementarão qualquer coleção. Descubra uma gama deste extraordinário trabalho de artista com a ARTBOOM.


Aproveite para conhecer esses artistas