CAZÃO
BRAZIL, 1975

Cazão é como o artista visual Sérgio Casalecchi assina suas obras de geometria vibrante.

A formação profissional e a experiência na indústria criativa da publicidade o empurraram até aqui — mais pelo desconforto do que por inspiração. 

Mas foi a necessidade de ressignificar espaços que o fez fincar os pés no que hoje é sua principal vocação: a arte não figurativa que se integra aos ambientes cobertos pelo cinza típico de São Paulo. 


geometria multicolor

O trabalho de Cazão explora na abstração geométrica e cores gritantes a reinterpretação de formas e lugares cotidianos.

A audácia de criar novas perspectivas diante do concreto bruto e carcomido da maior cidade do Brasil não é nova. 

São Paulo é conhecida por uma arte urbana tanto eclética quanto elétrica. Muitos artistas migraram dos muros para as telas e outros suportes tradicionais. 

E o trabalho de Cazão se encaixa exatamente aí. Inspirado pelos mestres da optical Art e da Arte Cinética, como principalmente Carlos Cruz Diez, Julio Le Parc e Victor Vasarely, Cazão flerta com a arquitetura e o urbanismo a todo instante. 

Seu trabalho contemporâneo produz a sensação de movimento dinâmico e vibração à medida que a posição do espectador muda diante da obras.


VOCÊ TAMBÉM vai gostar dESSES ARTISTAS

DANIEL MALVA

DANIEL MALVA

LÉO SOMBRA

LÉO SOMBRA

EMIDIO CONTENTE

EMIDIO CONTENTE